28 fevereiro 2009

Faianças Borbalo Pinheiro

.
"Salvaguardar o espólio e a fábrica Bordalo Pinheiro e contribuir para a definição de uma estratégia que reposicione a marca Bordalo Pinheiro são alguns dos pedidos endereçados numa carta aberta ao primeiro-ministro, José Sócrates, pela artista Joana Vasconcelos, pela empresária Catarina Portas ou pelo presidente do Centro Português de Design, Henrique Cayatte, entre outras personalidades ligadas às artes e ao design, “As notícias recentes e inquietantes sobre o futuro da Fábrica de Faianças Artísticas Bordalo Pinheiro obrigam-nos neste momento a manifestar-nos publicamente. Por preocupação com um património histórico único e em defesa da obra de um artista que desde finais do séc. XIX integra o imaginário nacional”, pode ler-se no documento. A carta pode também ser subscrita em:"


Recebido por email. Imagem Wikipédia.
.

23 fevereiro 2009

Oscars!...


- Não trago discurso, faltam-me as palavras e não sei se estarei à altura desta aposta! Para não falhar vou manter-me assim por aqui, surfando a mesma onda virtual, porque foi assim que aqui cheguei: piano se va lontano!
.

21 fevereiro 2009

117


Seres Decentes

"Quando cumpria o seu segundo mandato, Ramalho Eanes viu ser-lhe apresentada pelo Governo uma lei especialmente congeminada contra si. O texto impedia que o vencimento do Chefe do Estado fosse «acumulado com quaisquer pensões de reforma ou de sobrevivência» públicas que viesse a receber. Sem hesitar, o visado promulgou-o, impedindo-se de auferir a aposentação de militar para a qual descontara durante toda a carreira. O desconforto de tamanha injustiça levou-o, mais tarde, a entregar o caso aos tribunais que, há pouco, se pronunciaram a seu favor. Como consequência, foram-lhe disponibilizadas as importâncias não pagas durante catorze anos, com retroactivos, num total de um milhão e trezentos mil euros. Sem de novo hesitar, o beneficiado decidiu, porém, prescindir do benefício, que o não era pois tratava-se do cumprimento de direitos escamoteados - e não aceitou o dinheiro. ..." Continue a ler no link do texto.
.
Este post vem com atraso mas não posso deixar de editá-lo. Não é por divergir do pensamento político de Ramalho Eanes que vou deixar de sublinhar o extraordinário comportamento ético que teve o ano passado e que aqui bem realçou nesta boa crónica Fernando Dacosta na Revista Tempo Livre, do INATEL. Chamou-lhe Seres Decentes, o título não é meu.
.

16 fevereiro 2009

116


Karl Marx

(Reeditado)
.
..."Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado". Em "O Capital", 1867.
.
Com muitas dúvidas e poucas certezas, só me resta reflectir sobre o que se passa e tentar pesquisar e saber sem complexos, o que significa efectivamente o momento que vivemos. E é preocupante:

”... Pessoas no mundo inteiro foram sacudidas pelos eventos dos mercados financeiros. Agora estão procurando por respostas e, como não as acham em nenhuma das teorias económicas oficiais, dominantes, eles se voltam para o único que previu o que está acontecendo hoje, o Marxismo!...”. Leia o resto do artigo no link.
.
Nota: Este post faltaria à verdade, se não dissesse que foi editado porque tem por base o email que mais vezes me foi repetido num único dia, pelos amigos. Poucos não me fizeram chegá-lo hoje e se o fizeram, é porque também eles têm poucas certezas.
.

15 fevereiro 2009

As "pressões"

Os delegados do Sindicato dos Magistrados do MP vieram agora numa moção queixar-se de pressões. Perguntados sobre que pressões, ninguém esperaria que as concretizassem, mas se é destas questões que falamos, fará sentido utilizar um termo como “pressões” para nos deixar ficar a todos preocupados?:

..."Entretanto, questionado pela TSF, o secretário-geral do sindicato recusou-se a dizer em concreto a que «pressões» a moção se referia, afirmando apenas que têm a ver com notícias recentes e que podem inclusive tratar-se de «situações imaginadas» que, «uma vez noticias, são suficientes para criar pressão»"....

Ora bolas!...
.

12 fevereiro 2009

Sobreiros ou Shoppings?

O Sobreiro, símbolo da floresta mediterrânica e a âncora da preservação do frágil habitat do montado alentejano e a única que juntamente com a azinheira dá àquelas pobres terras a nobreza de não se resignar perante a dureza com que suporta os rigores do tempo ao longo de séculos, foi hoje barbaramente atacado com um desprezo chocante, em Setúbal. Não lhe tinha já bastado este crime e a doença que o mina, que se tenta combater, e teve agora mais este atentado. Foram hoje começadas a ser arrancadas, serradas, 1331 árvores, algumas com mais de cem anos, para que uma empresa imobiliária, mais uma, implante ali um Centro Comercial, mais um, com casinhas à volta, e que a Câmara de Setúbal, o Ministério do Ambiente e o da Agricultura, consideraram projecto de suficiente interesse nacional para que justificasse esta barbaridade.

Defendi Sócrates na campanha do Freeport, pelas razões aqui apresentadas, mas não entendo desta vez como foi capaz de admitir que um Centro Comercial com um aldeamento à volta é de suficiente interesse nacional. Depois, a vilania do promotor que manda atacar aquelas árvores à pressa sabendo que pode chegar a qualquer hora a ordem de suspensão do abate, pelo recurso interposto pela Quercus é revoltante, é criminoso e aqui tem a comunicação social uma tarefa útil: traga cá para fora todos os nomes dos actores envolvidos nesta peça para os conhecermos e fixarmos os seus nomes. Não haverá por aí uma lei que prenda gente desta, ainda que armados da lei?

Reedição: Esta miséria fede tanto que me fez truncar o interesse do projecto. É interesse público e não nacional, ou seja, um interesse subalterno na galeria dos interesses. Pior ainda. Mas devo esclarecer que, relendo o que escrevi, utilizei uma palavra para classificar os intervenientes que não me orgulho de ter escrito. Rectifico assim sem grande custo, o erro que eu próprio detectei.
.
.

10 fevereiro 2009

O correio electrónico

A praga das correntes de email que não devemos quebrar, os falsos alarmes e outros convites e falcatruas que originam spams e nos complicam a caixa do correio, deveriam merecer um pouco mais da nossa atenção. A partir de uma certa altura em que fui submerso por eles e em que eu próprio ridiculamente caí, decidi começar a investigar para responder aos remetentes com a evidência das falsidades. Passou a ser também um jogo divertido: investigação electrónica. Tenho desmontado as coisas mais absurdas, e até com extrema facilidade, desde o alerta para leis que não existem em Portugal porque se reportam ao Brasil, ao escárnio de aberrações urbanísticas supostamente em Portugal, mas que se referem a outros países, a meninos e meninas desaparecidas que já apareceram há anos, reclamações sobre falsos débitos nas facturações da EDP e muitas outras situações, têm agora no meu computador uma pasta dedicada para dar resposta imediata.

Sem querer dar lições, porque sou apenas um utilizador sem pretensões, sugiro a consulta ao mais simples que encontrei: WIKIPÉDIA, para sabermos naquilo em que colaboramos quando não somos prudentes no uso que fazemos do correio electrónico.

Cartoon de Matson retirado daqui: Castelo de Marfim
.

08 fevereiro 2009

Odisseia no espaço

Gostaria de viver a mesma experiência daquele astronauta que andou fora da nave suspenso no espaço, não tanto para ficar esmagado com a beleza e claridade indescritível que envolve a Terra durante o dia, ou com o escuro profundo da noite e que segundo ele nenhuma câmara conseguirá captar, mas para saber o que aconteceria ao olhá-la de cima e vê-la reduzida a um grande pião a rolar lento à minha volta. Algum efeito irreversível teria, a avaliar pela forma como aquele astronauta americano, olhando depois cá de baixo para o espaço perguntou intrigado: This me really happened?

O que acontecerão às nossas convicções políticas e religiosas? Que evolução se produzirá do nosso pensamento? Fico sempre com a sensação que estiveram noutro patamar da nossa evolução ou vieram do futuro, pela impressão com que ficam da nossa dimensão neste Universo. Por enquanto, ele começa no nosso umbigo.

.

07 fevereiro 2009

Pardelhas

Entretanto, as crianças da Aldeia de Pardelhas levantam-se às seis horas da manhã para poder estar às oito na Escola em Mondim de Basto, a 30 km de distância e chegam a casa já de noite com os ténis e calças ensopadas do dia inteiro, apenas porque têm que andar ao ritmo dos horários dos transportes colectivos camarários.

05 fevereiro 2009

Serenade

Ouvi hoje esta Serenade de Franz Schubert que está aqui em fundo musical, e vai depois ficar em link como homenagem que faço ao padre que nos dava a disciplina de Canto Coral e Religião e Moral, no Liceu Salvador Correia, em Luanda, onde nos reunia no ginásio em horas extras, para ensaiar músicas como esta para a festa anual. Bom homem, dedicado ao que fazia, alguma coisa me transmitiu de bom, mas não conseguiu deixar semente germinável da doutrina que o movia. Traí os seus ensinamentos e alguns dos seus mandamentos, mas não a boa memória que tenho dele, daqueles momentos e desta Serenade.
.

03 fevereiro 2009

Todos podem pintar - III

Um dos maiores problemas que uma inesperada inactividade profissional coloca, motivada por desemprego, reforma ou outra questão, é o preenchimento desse vazio, através de alguma coisa que o compense. Para além de actividades físicas alternativas cada um deveria em tempo útil programar esse período de outra forma. Todos nós teremos certamente uma descoberta a fazer dado que: “Mais tarde ou mais cedo, todos percebemos qual é o nosso maior talento e tentamos investir nele. A aposta nesse primeiro talento parece certa e natural, mas hoje em dia sabemos que a inteligência fica potenciada se conseguirmos desenvolver os chamados segundos talentos. Os especialistas em comportamento e motivação que identificaram a Inteligência Emocional (IE), classificam-na como a forma mais completa de inteligência. A IE define-se como o largo espectro de talentos e capacidades que todos temos. Racionais, relacionais, afectivos, artísticos e por aí adiante. Por sermos todos dotados de muito mais do que um talento, vale a pena identificar os outros e cultivá-los.”

Por mim, bem ou mal, já não tenho mãos a medir como vêem! Falta-me é tempo!...

Salve o DN

Afinal são os dois! Começa assim a petição: "Cerca de quatro mil cidadãos já tinham subscrito, ontem, 2 de Fevereiro, os manifestos públicos em defesa do "Jornal de Notícias" e do "Diário de Notícias", os dois jornais centenários atingidos pela intenção do Grupo Controlinveste de proceder ao despedimento colectivo de 123 trabalhadores, 61 dos quais são jornalistas ao serviço do JN, do DN e ainda do "24 Horas" e de "O Jogo".
.
Assine aqui: Petição para salvar o Diário de Notícias. E se ainda não assinou esta, assine agora: Petição para salvar o Jornal de Notícias.
.

01 fevereiro 2009

Freeport?! Duvido.

A defesa que faço de qualquer figura acusada na praça pública, tem mais a ver com o espírito de confiança que o implicado me transmite, do que simpatias pessoais, ou do seu desempenho público. É uma questão transversal ao seu posicionamento político, pelo menos no meu caso, como já se percebeu aqui, em relação ao caso Freeport. Desse modo, não seria por um jornal implicar Cavaco em qualquer falcatrua que me poria a duvidar a sua honra. Tenho naturalmente muitas dúvidas sobre os desvios que Sócrates imprimiu ao PS, mas não o vejo no papel em que anda a ser metido. E este benefício da dúvida, é um crédito de confiança que não consigo alterar sem motivos fortes para isso, e não é este jogo mediático de meios de Comunicação Social à beira da falência que me farão ver as coisas doutra forma. Não vou fazer aqui uma ronda pelos blogues que o consideram culpado antecipadamente, porque para isso já basta o que nos entra em casa a toda a hora embrulhado como notícia. Sigo antes o rasto de quem anda a escrever no sentido inverso. Veja nos links a seguir se desta forma não lhe parece que o caso Freeport tem andado a ser mal contado:
..