18 novembro 2010

Portugal v.s. Espanha

.


Foi o espírito Aljubarrota. Hoje durmo de papo cheio. Só não sei o que hei-de fazer àqueles grunhos que gritam olés, e não me perguntem porquê, mas apetece-me dar-lhes tiros quando esparvoeiram naquela berraria. Não há nada a fazer, a bola tem coisas irracionais, é um detalhe menor do que os saltos que dei no sofá...
.
Reedição: A posterioridade merece esta reedição. Um dia, alguém faria uma pesquisa e encontraria este texto, e não saberia se isto foi ao jogo do pau ou ao bilas. Não, isto foi um jogo de futebol, o primeiro depois da derrota de Portugal por 1-0, no mundial da África do Sul, jogo de promoção da candidatura dos dois países á organização conjunta do Mundial de 2018, em que a Espanha defendia o prestígio do título de Campeão Europeu e Mundial. Defendia, mas não deixámos, Espanha foi impotente porque fizemos um jogo brilhante e quem viu percebeu que o problema português não é uma questão de qualidade, mas outras razões que deixamos que se imponham.
.

1 comentário:

PPF disse...

Foi lindo!