02 novembro 2012

Os deputados do orçamento.




Querem saber quem são os responsáveis pela passagem deste orçamento? O Arrastão, de Daniel Oliveira, veio lembrar-nos nesta lista de nomes quais foram os deputados da maioria que o permitiram com o seu voto.
.
Deixamos em comentários um repto: que alguém transformasse aquela lista de nomes em rostos para os fazermos corresponder aos nomes em memória futura. A resposta aí está, dada no 5dias.net. Foram estes!

7 comentários:

Rogério Pereira disse...

Vou copiar-te o post!

Graza disse...

Fora este problema do orçamento é um facto que há uma dificuldade em sabermos ligar o nome ao deputado. Os que vão falando lá vamos sabendo quem são porque a TV põe o nome em rodapé, mas os que só abrem para bocejar, torna-se difícil saber quem são aventesmas. Daí a grande utilidade de serviço público prestado pelo 5dias.net. Portanto Alexandre, é uma lista de utilidade pública, não é uma lista de caça às bruxas.
Embora seja, para alguns.
Cá pra mim não. Não acredito em bruxas.
Mas acredito em ladrões.

Graza disse...

Força Rogério!

Rogério Pereira disse...

Graza, resolvi fazer de outro modo... e assim ficam lá em permanente exposição...

(quem vier a seguir, pode fazer igual)

Graza disse...

Rogério: Boa ideia! Mas ficaria melhor se ficasse com link para as fotos do 5dias.net. Aqui no Arroios obriga a aceder a outro link...

Graza disse...

Comentário recebido por email e colocado a pedido do autor:

"Quando vi a lista de fotografias do blogue 5dias.net, e que o Grazina, em boa hora, trouxe para aqui, julguei tratar-se de uma lista de um bando de criminosos, que se dedicasse ao roubo por esticão e ao assalto às caixas multibanco, e cujos meliantes andassem a ser procurados pela polícia. Depois é que reparei tratar-se dos deputados do PSD e do CDS, que, soube há dias, andam a ler, com grande empenho e entusiasmo, um livro emblemático, escrito no ano da graça de 1652, e que tem o título sugestivo a "Arte de Furtar".
A leitura desta obra, que é considerada a mais importante peça da literatura portuguesa de costumes dos séculos XVII e XVIII, parece que está a ser proveitosa, para os deputados dos dois partidos do arco da traição, já que num ápice eles conseguiram extorquir, aos reformados, aos desempregados e à classe média, através de muitas e engenhosas malfeitorias orçamentais, vários milhões de euros milhões.
Se o leitor se cruzar na rua com algumas destas personagens, verdadeiras abencerragens da estratosfera parlamentar, mantenha a calma e não utilize nenhuma arma branca ou de fogo, porque isso é proibido por lei.
Alexandre de Castro"

Graza disse...

Alexandre: Ficou bem aquela sua lista de utilidade pública dos nossos deputados. Dariam bem um daqueles calendários de parede para pendurar nas tascas! Duvido é que chegassem ao fim do ano reconhecíveis.