12 outubro 2005

Ganância & Loucura

8%, oito por cento !...Acabo de ouvir.

Os Proprietários apresentaram ao Governo, para cálculo nas novas rendas a exigência da aplicação de uma taxa de 8% sobre o valor actualizado do imóvel, usado para o cálculo do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis).

Isto é: no post anterior dava-se o exemplo de uma habitação avaliada por 30 000 contos e chegava-se com a taxa de 4%, a uma renda de 100 contos. Mas o que estes senhores exigem não é mais dez, nem mais vinte, nem mais trinta, mas 200 contos!...

Fico estarrecido com o virulência e a ganância que demonstra a proposta desta gente. Aposto que não há um que falhe uma boa missa dominical, uma flexão e comunhão à mesa do Senhor a mão no peito e um suspiro de tranquilidade por ver a sua alma no bom caminho da salvação. Mas eu, desculpem-me, só consigo ver o famoso Inferno de Dante, de Hieronimus Bosch, é um quadro magnífico que está no nosso Museu Nacional de Arte Antiga que nunca mais esqueci e é sempre dele que me lembro, quando pela vida dou com estes esbirros que nem numa tina de àgua benta se purificavam.

Juntamos a isto o despudor da Comunicação Social que de imediato reflete as posições do mais forte, esquecendo em tudo o que têm sido as posições de inquilinos.

Talvez a resposta os confrontem com o Inferno de Dante.

1 comentário:

Pedro disse...

8% é a taxa de rentabilidade que é usada há muitos anos numa avaliação imobiliária para a determinação do valor de um fogo. Não é novidade nenhuma